terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

                                                 

                                        CARNAVAL EM LAGUNA
                                             




                 
  
                 Bloco da Pracinha, 40 anos de folia.
                           ============

As  sociedades recreativas, Blondin e Congresso Lagunense, no Centro Histórico,  há muito que fecharam suas portas. Os prédios estão abandonados.
Muita gente estranhou ao ouvir uma banda tocando músicas de carnaval, no  Clube Blondin.
Foi no sábado à tarde.                                                                   Seria algum ritual, tentando ressuscitar o espírito carnavalesco que tanto animou  os bailes naquela sociedade? 

Não se tratava de ressurreição e sim do nascimento do Bloco Bafo de Urso destinado a reviver o carnaval do Centro Histórico.

                                                                                     

Lenira, Salete e Brigitte chegaram antes da banda.

                                          =======

Após o baileco, na quadra do Blondin, a bandinha levou os foliões num passeio pelas ruas do centro.

                   

Enquanto o Dr. Silvinho comandava a Ala de Frente, Maria Amélia e a Salete  iam cantando a marchinha:                                                                                                                           

                                 “ É DOS CARECAS QUE ELAS GOSTAM MAIS...”
                    =================

Na praia do Mar Grosso, os blocos Rosa, Pangaré  e Skentaí, anunciam suas atrações:




DOMINGO DE CARNAVAL


DIA DO BLOCO DA PRACINHA –O maior e mais democrático bloco da cidade. Este ano o público superou o de anos anteriores.
O “ esquenta” é na Praça Souza França, Magalhães. Começa devagar, como um  riacho em sua nascente mas, a medida que segue seu curso em direção ao mar, vai recebendo reforço dos afluentes, de todos os lados, torna-se um rio caudaloso.
De todas as bandas vão surgindo figuras coloridas cada qual exibindo suas fantasias.                                                                            Este ano tivemos uma invasão de “super heróis”, inclusive um super-homem, de muleta e alguns sheik  das arábias:



                                      Mano e Arthur.
                           

“Atrás  do trio- elétrico só não vai quem já morreu”.

No Bloco da Pracinha a coisa muda. São os trios que correm atrás da multidão.
                          =================
Este ano, por problemas de saúde, estive ameaçado de não comparecer à pasarela do Bloco da Pracinha.
Na última hora resolvi enfrentar a longa jornada momesca, porém, assim, como diria Martinho da Vila, “devagar, devagar, devagarinho”.
                      ==============
Antes de embarcar um click na turma.




Minha filha Brigitte, Lenira e sua neta Bruna, o casal Wladimir e Matilde e a Salete minha esposa.


Nas fotos abaixo vocês conseguem adivinhar onde é que eu estou?










   ======================

Deficiências anotadas:  as mesmas de todos os anos,  o som.
Os foliões que começam a ocupar a Avenida Getulio Vargas desde as 15 horas, da Pracinha  até a Estátua ( Monumento ao Trabalhador) ficam a mercê dos sons colocados por moradores da rua ou de algum veículo estacionado nas vias transversais.
O Bloco da Pracinha merece um sistema de sonorização, com caixas de som colocadas, pelo menos, até ao supermercado Tiele.
Quem sabe no próximo carnaval.

DESFILE NOTA  10
    Os blocos de Celesc, Casan e Segurança Pública garantiram tranqüilidade e paz  durante o carnaval na Laguna.
                                  ========
NOTA 10 – Também para a multidão que ocupou  cada metro quadrado da cidade e soube  divertir-se, com alegria, bom humor e muita criatividade. Claro que houve alguns excessos mais, afinal, o que seria da vida, sem pecado.
                                   ========
                                                                                                                                                                                                          A quarta-feira de Cinzas está chegando. Hora de retornar à realidade e torcer para que o Brasil reencontre o caminho do progresso e da paz social.
    Ano de Copa  do Mundo e de Eleições.  Que os políticos safados sejam chutados para escanteio.
                                       =============




O BRASIL É COMO UMA CAIXA D`ÁGUA,  NÃO FUNCIONA SEM “LADRÃO”.

                               ===============







====================================================================

domingo, 4 de fevereiro de 2018




                                       

                        O REINO DAS PERERECAS
                                     Apresenta:
                     O CARNAVAL DOS BICHOS

  

 





  O PAVÃO  é o grande destaque na passarela. 
                                     =====
A Secretaria de Saúde e Bem Estar Social
Adverte:  
                                                                                       
     ___ Cuidado com o “ Pinto Loco”. Solte a Franga, mas proteja a “ Periquita”.


Na hora de “ afogar o Ganso”, deixe o Peru de fora.


========================================




Conselho do Papagaio: 
 ___ Só dê o pé,  o amor de carnaval é efêmero.                        Não conte com o Ovo no fiofó da Galinha, pois você, minha amiga, é quem vai acabar pagando o Pato.
Seguindo as recomendações, quando o Galo cantar, anunciando a quarta-feira de Cinzas, você terá a certeza de que a “Perereca” não foi “pro brejo”.

=======================================




                                                                                                           A VIÚVA E O DEFUNTO.
          Crônica baseada em fatos reais.

 

“Quando eu morrer, não quero choro e nem vela, Quero uma fita amarela, gravada com o nome dela”.
                 ============

A verdade é que não se faz mais viúva como antigamente.
O luto fechado, com as viúvas vestidas de preto dos pés a cabeça, há muito que caiu de moda.


Nossa personagem de hoje é uma exceção.
                          ==========
                                                                                                     O falecimento do esposo deixou dona Maria, completamente desarvorada, um peixe fora  d água.                                                                                                                          Após mais de 35 anos  de um casamento feliz,
     com os filhos casados e independentes, ela ficou só, e com dificuldades para refazer a vida, afinal de contas, dona Maria pertencia a geração das “ amélias”, uma prenda doméstica cuja tarefa era, lavar, costurar, cozinhar, cuidar dos filhos e atender a todos os desejos do esposo.



                                        =====
Agora, ali estava ela, num apartamento, diante da televisão, revivendo suas saudosas lembranças.
Além de ir à missa aos domingos, pouco saía de casa. Astral em baixa.
Fazer terapia? Participar das reuniões de Grupos da Terceira Idade?
Relutava, sempre arranjava uma desculpa.
                             ========
Finalmente, um dia, levada pela mão de uma parenta, aceitou em fazer terapia, aulas de ginástica aeróbica e de hidromassagens, ideal para reativar os neurônios e reacender o fogo de viver, diziam.
                             =====
Ao sair de casa  sempre dizia ao porteiro do prédio aonde ia, como se ainda necessitasse de um síndico em sua vida.
Certa tarde de domingo ela retornou ao apartamento, bem animadinha.
___ Fui a uma domingueira da Terceira Idade, informou ao porteiro, e até dancei um pouquinho.
                                   =====
Tempos depois, um “coroa”, já meio usado, passou a lhe fazer a corte.
Para dona Maria estimular a aproximação de um homem, era como trair o falecido, uma espécie de “adultério póstumo”.
                            ======
Certo dia ela voltou, de noite, lá pelas 22 horas. Parece, que o tal coroa estava ficando mais íntimo.
___ Fui a um velório, disse ela ao porteiro.
Nos meses seguintes, dona Maria compareceu a inúmeros velórios noturnos.
___ Estaria fazendo um bico, como carpideira?
                                  =======
Finalmente, numa noite, o porteiro a viu chegar acompanhada de um cavalheiro. O homem era magro, alto e caminhava com andar trôpego. Como se diz por aí, o fulano estava “ bem atrasadinho”.
Ela, praticamente, o amparava.
Mas, como diz o adágio popular, quem ama o feio, bonito lhe parece.
                                  ========
Assim que o casal sumiu no elevador, chega o zelador, curioso, como sempre, indagando:
___Ela já retornou do velório de hoje?

___ Não só retornou, como, desta vez, trouxe o “defunto”...
==========================================

                  TURISMO AO PÉ DA LETRA




                        =======================

                         APETITE INSACIÁVEL





Quando eles chegam, aos milhares, e pousam na Lagoa Santo Antônio dos Anjos, comendo tudo que encontram, os  bagrinhos procuram abrigo, até em tocas de joaninha.
                             ==================

                O TOUREIRO  AVACALHADO.
                  Histórias do carnaval lagunense. 

 



Os antigos blocos do carnaval de rua, para driblar a carência de recursos, apelavam para a criatividade, e também para a improvisação.
Com o “ Mangueira,” tradicional bloco  do Morro do Hospital, não era diferente.
Se faltava grana sobrava animação.  Os instrumentos de sopro de Bentinho e Jacinto não deixavam a peteca cair.
                                  ===========
Naquele ano havia mais otimismo na sede do “Mangueira”. Com um pouco de dinheiro a mais  no caixa, o carnavalesco entusiasmou-se  e decidiu botar o bloco na rua, com fantasias de toureiro.
Gastou demais com o chapéu, gibão dourado e capas de cetim vermelho.
Faltou dinheiro  para os “finalmentes”...
                            ============
Waldemar da Macaca e Bentinho, que pintavam os cartazes para o Cine Mussi, foram convocados, às pressas, com a missão de pintar as meias nas pernas dos toureiros de momo.
                                          ========
Começaram o desfile com muito garbo. Bentinho, no piston, sapecou  “ El toureador” da ópera Carmem.
O boi de mamão, travestido de touro miura, investiu contra o toureiro que se esquivava com elegância, arrancando aplausos do público.
                                         =======
A chuva caiu, inesperadamente.  Um forte aguaceiro despencou sobre o bloco levando, canela abaixo toda a tinta das meias, borrando a dignidade do toureiro.
========================================

domingo, 28 de janeiro de 2018



                      A GALERA DA “GALERA”.
   

Os grandes eventos de verão, realizados na Praia do Mar Grosso transcorreram na mais absoluta tranqüilidade. Foi assim com o Moto Laguna, Reveillon, Universipraias, Porcada e Rock Laguna.
Que a paz perdure,  também, durante o carnaval.
                                  =======
Confesso que sinto saudades do carnaval do Centro Histórico.
O irreverente bloco “Saímos sem querer” apresentou ao povão uma caravela dos tempos do descobrimento do Brasil. Uma réplica perfeita, obra dos engenheiros Deo Palma, Zenon Faísca, Aurélio ( cabeça branca), do Haroldo Prates e demais companheiros.
                                   ====
Enquanto a galera da “galera” navegava pelas ruas da cidade, Deo Palma puxava o samba enredo:
        “Bebo, sem compromisso/ se eu lavo, e se eu cozinho/ ninguém tem nada com isso...”.
                                       ======
A nau estava equipada com dois canhões, um de cada lado da embarcação.
A cada tiro, o canhão disparava sobre o público uma carga de confete, serpentina, esmeril e lantejoulas.
Um estouro de alegria.
                                          ======
Domingo de carnaval. Era hora de missa vespertina quando a Galera cruzou pela frente da Matriz de Santo Antônio dos  Anjos.
Haroldo Prates, que comandava o canhão de estibordo, acendeu a mecha e disparou.  Aquela chuva colorida caiu sobre os fiéis.
                                =====
Ao ver suas paroquianas, na fila da comunhão, com os cabelos cheios de brilho e de confetes, o sacerdote, com certeza  amaldiçoou o autor da brincadeira.
Praga de padre pega!
                                 =====
À noite, Haroldo Prates já estava no “Necrotério”, com um “capeta” ao lado.
                                                                                                            Dizem, que ele  não esqueceu do gole pro santo.
==========================================
                                                                                                                              ELEIÇÕES                                                    




OLHO NELES – com a condenação do Lula, líder em todas as pesquisas, eles, os mesmos, vão ficar cada vez mais assanhadinhos.

                      ============
O FORTE APACHE E A CAVALARIA.






Após a construção do chamado “Forte Apache”, na descida do morro da Nalha, a cavalaria tomou conta da cidade.
       Dizem, que os cavalos estariam reivindicando as mesmas regalias dos cães de rua:
     O direito de ir e vir!


                                ============
         

CATORZE MILHÕES DE REAIS NOS COFRES DA PREFA.
Com esta grana toda não daria para se construir um Centro Administrativo Municipal?




Quando o povo não fiscaliza, de nada adianta “Lava Jato”, pois o dinheiro vai continuar  sumindo pelo ralo.
                               ================
RALI/ PARIS/DAKAR/LAGUNA.


Um ilustre veranista da Praia do Mar Grosso  garantiu-me, que Laguna foi incluída no roteiro do Rali Paris Dakar.

Etapa lagunense terá caráter eliminatório. Piloto que resistir aos buracos das ruas de Laguna estará classificado para a fase final do Rali.
                     ===============
INAUGURAÇÃO DA VIA GASTRONÔMICA.



CONVITE:
Deverá ocorrer neste final de semana a inauguração  da Via Gastronômica na Praia do Mar Grosso.
Cerca de 100 estabelecimentos, entre quiosques e carrinhos de cachorro-quente, devidamente credenciados pela Prefa.
Atração especial:                                                                              o Homem do Coco Verde e a barraca da “SIRIGAITA”. Uma garota que toca sanfona e vende sanduba de siri mole.
                                 ==============
A ESCOTILHA

De minha janela, que o Edésio chama de escotilha, eu tenho uma bela visão da Praça Vidal Ramos.   




A Praça está bem cuidada, mas o chafariz já está pedindo uns retoques na pintura.
                                     ============
PEDIR PENICO

A  expressão “pedir penico” não sigifica apenas “desistir da luta” pelo menos em Laguna. Aqui, na  santa terrinha, com a falta de banheiros públicos, o pessoal, literalmente, pede penico.

                                    =====
No carnaval a coisa piora, e para as mulheres a situação é mais aflitiva.
Felizmente, no sábado (27),  Sua Excelência, o prefeito, sensibilizou-se com o “ Bloco dos Apertados” e mandou colocar alguns banheiros químicos, na praça da Matriz.
                                        =======
BAFO DE URSO
               


===============
O CARNAVAL está no DNA do ex-prefeito Nazil Bento Junior. O velho Nazil participava do Cordão do Bola Preta, em Laguna.
Nazil Junior, com saudades os velhos carnavais, com bandas e marchinhas, fundou o bloco “BAFO DE URSO”, que pretende levar para as rua do Centro Histórico, a essência do verdadeiro carnaval, com fantasias, confete e serpentina.
                                           ======
A concentração será no sábado de carnaval, à tarde. na antiga quadra do Clube Blondin, e o desfile, ao redor da Praça da Matriz, será à noite.
Noite da Cinderela, pois tudo termina a meia noite.
A família lagunense está convidada. Pré requesito: sem fantasia, não entra.
                                       ====
Dizem, até que o Samir Ahmad, que participou das últimas eleições , como candidato a prefeito, ao lado do Nazil, também estaria pensando em organizar o Bloco Ala-la-ô.


                  
Na qualidade de novo proprietário da Rádio Difusora de Laguna já teria convocado o radialista Batista Cruz para ser o Mestre-sala.
          ===========================
 

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018




                     LAGOA SANTO ANTÔNIO DOS ANJOS
                   BONITA POR NATUREZA.

___Diga espelho meu, haverá no mundo algum biguá mais formoso do que eu?


                           ================

           

                                                                                                                                                                                                                                                                                                     CAÇADORES DE VEADO



Casa, na esquina da Rua Santo Antônio (antiga Rua do Fogo) com Praça Vidal Ramos, onde morou Archimedes de Castro Faria, adquirida por um dos seus netos, foi inteiramente remodelada, internamente.
    Archimedes, funcionário da Administração do Porto Carvoeiro, era poeta, cronista do jornal local “Semanário de Notícias” e autor do Hino do Coral Santo Antônio dos Anjos:
“ Laguna filha do mar/ do verão a namorada/ tem tantos primores, tantos, que o Paraíso não tem”.
Foi vereador eleito em novembro de 1947.
                           ===========
                   A CAÇADA



Na Laguna o QG dos caçadores de veados era a residência do empresário Luiz Remor.

Os preparativos, com bastante antecedência, obedeciam a um verdadeiro ritual: preparação dos cartuchos, limpeza e lubrificação das armas.
                                ===.===
No dia da partida em direção a Serra do Doze ( Rio dos Rasto) alguém era escolhido para dar uma  voltinha com  a cachorrada.
Os animais tinham que fazer cocô antes do embarque.
                                ======
Entre os caçadores, alem de Luiz Remor, destacavam-se:  Apolônio Barzan, Altamiro H. de Souza, Osmar Bonaza,”Austin” Faraco, Rogério ( Mulinha) e o estreante  Archimedes  de Castro Faria.
                                 ======
Já no alto da serra, Archimedes  nem aguardou  que se determinasse os “ pontos de espera”. De espingarda a tiracolo, embrenhou-se na mata, confiando no próprio faro,
___ Está no “mato sem cachorro”, disse alguém.
                                 ======
Com sua figura esguia e ágil  Archimedes seguiu em frente, driblando os espinhos do caminho.
           Mal os cachorros haviam sido soltos em busca das trilhas com cheirinho de veado, ouviu-se um tiro. Um único disparo.
Os cães estaquearam, de orelha em pé.







___ Teria acontecido um acidente com o Archimedes?
___ A arma teria disparado, acidentalmente?
                                  ====
Encontraram-no, ainda, com a espingarda na mão, e o pé sobre o corpo de um veado, morto com um tiro na testa.









                                     ======
E, foi assim, que Archimedes de Castro Faria conquistou o “status” de grande caçador de veado.
              ============================          

                  PRAIA E LAGOA


Na badalada Praia do Mar-Grosso é uma muvuca só. O barulho das ondas, os sons automotores, o sol, gente esparramada sobre a faixa de areia, ambulantes que passam vendendo de tudo, profusão de cores das sombrinhas que ocupam todos os espaços.
Futebol, frescobol, futevôlei, voleibol, esportes preferidos pelos mais jovens.


Os  castelos de areia são como aqueles projetos que fazemos a cada início de ano, não resistem ao primeiro impacto da maré.

                                   ======






 A noite, também, é cheia de encantos e desencantos. Há os que querem correr atrás do trio elétrico até o sol raiar e há, os que pedem apenas um sono reparador, coisa cada vez mais  difícil nessa Babel de ritmos e alegria incontida.

                                      ======







O BIGUÁ sugere, para refazer as energias, dê um passeio pelo sistema lagunar e reencontre a paz de

espírito.




Através do canal da barra o bote serve de transporte entre o Pontal e a localidade de Ponta da Barra.


Uma curta caminhada nos leva até a Prainha do SEIS, no começo do molhe sul.






Uma verdadeira piscina, especial para crianças aprenderem a nadar, andar de caiaque ou praticar stand Up.


 

                 ==============================
                                                                                                                              O SARILHO
                                                                                               SARILHO é uma engenhoca utilizada pelos pescadores para proteção de suas canoas, uma  espécie de garagem náutica.




Edificados dentro da lagoa os sarilhos dão um toque bucólico à paisagem.



            As passarelas




                                                =======


                     Um cantinho poético.           


        A vila das canoas suspensas.

A solitária



Quando o sol se põe, nasce a esperança de um novo dia.






Lugar aconchegante.



PAISAGEM RELAXANTE

==================================


O NOVO LETREIRO TURÍSTICO



Que não sirva, apenas, como “deCoração”!

                    ================

NOVA SINALIZAÇÃO TURÍSTICA.
Prefeito já teria escolhido a empresa para executar o projeto.
No Reino das Pererecas, as meninas teriam exigido placas com toque feminino.
Exemplo:     PARE! – CURVAS PERIGOSAS.



 DE BURRA CHEIA
14.000.000,00   (catorze milhões de reais)  é o dinheirinho extra que o prefeito Mauro Candemil recebeu do Consórcio que construiu a Ponte Anita Garibaldi.
     Alguém já sabe onde sua Excelência, o alcaide, pretende investir esse  rico dinheirinho?
Com certa algum de nossos diligentes vereadores já pediu informações sobre o caso.
                           ==============
APERITIVO
SAMBA NA PRAÇA
Numa tentativa de manter a folia carnavalesca no Centro Histórico as cinco Escolas de Samba da cidade farão um  “esquenta” nos três finais de semana que antecedem ao carnaval.
                                         ======
Dizem, que a abertura do desfile ficará por conta da “BANDA DE SAPOS”,  representando O Reino das Pererecas.



                                                                                                                          PARA ALEGRIA DE TODOS                                                                                                                                         BANDINHA MALUCA E BOI DE MAMÃO                        NÃO PODEM FICAR FORA                                                        DA FESTA.


========================================== 

                                                                                           CARNAVAL EM LAGUNA                            ...